Páginas

sábado, 19 de janeiro de 2008

M.O.

Olá!
Hoje deixo aqui um excerto do "livro" que estou a escrever.
Está no início.. E ainda falta uma looonga caminhada.. Mas este é o início.
Ainda me lembrei dos copiões que podem usar este início.. Mas que se lixe. Gente parva. Haha
Não é o texto difinitivo, pode vir a sofrer alterações. Mas para já é isto qe posso mostrar.. O resto permanece em construção. : ] Também ainda não tenho título para o texto.. mas em princípio é "M.O.".. ainda tenho muito que pensar.
Era porreirinho que gostassem, mas se nao gostarem podem clicar no quadradinho qe está no canto superior direito do vosso computador (isto se tiverem a janela do blog maximizada, se nao têm, bem, sabem a que botão me refiro).
Beijo!



" Mais uma rapariga encontrada morta naquela rua horrenda. Esta encaixava também no M.O. já definido deste serial killer. Morenas, altas, magras e comprometidas, estas eram os requisitos para se ser uma possível vítima do Dark Tea. Este foi o nome de código arranjado para os investigadores se referirem ao matador. “Dark” porque só actuava de noite e “Tea” porque ele deixava na mão de cada vítima um pacote de chá com o bilhete que dizia “Não devias ter quebrado a rotina”. Tudo isto era um mistério para a equipa do Grogan. A equipa era constituída por seis elementos: Grogan, um agente do FBI; Cameron, que ia ao local do crime recolher provas; Kevin, que trabalhava com os ossos do cadáver depois de o resto do corpo já não ser mais útil ou com vestígios de bactérias, fungos ou terra; Cassey que examinava o corpo e as marcas da pele antes de ele ser limpo para passar para o colega Kevin; Steve, que tratava de examinar o Modus Operandi do assassino, e tenta decifrar a sua constituição, preferências, etc..; Ashleey, que era a artista do grupo, era perita em reconstruir rostos através de um crânio decomposto.
Já todos conheciam a rua onde as raparigas eram encontradas sem vida como “A Rua da Morte”. É uma rua infinita aos olhos humanos, muito estreita e tem um cheiro a bafio estranhamente intenso. O musgo nasce naquelas paredes que pouco mais de metro e meio têm de distância. Incrivelmente há um género de algas vermelhas que nascem na fonte que existe nesse rua fazendo parecer uma fonte ensanguentada. Mesmo em pleno dia, aquela rua está constantemente sombria. "

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

http://adaoeleva.blogspot.com/

Vi isto e tinha de publicar! O Sr. Paula Almeida (por muitos conhecido como Grozny) teve uma resposta à altura! Adorei! Visitem o blog dele: http://adaoeleva.blogspot.com/


"Quarta-feira, 5 de Dezembro de 2007

Bigadu pelu cumentariu ! Beijux !
Desde que comecei este blog, muitas foram as pessoas que me pediram para morrer, para ir ter com uma pilinha, ou então para me enfiar numa poia gigante, dizendo-o como é óbvio, de uma forma um nadinha mais rude do que esta. Até hoje nunca senti que deveria responder a alguma dessas pessoas, até porque eu admito: dá-me algum gozo ler esses comentários. Mas desta vez decidi que deveria dizer alguma coisa, até porque acho que o que esta jovem me escreveu, conseguiu de uma forma brilhante, compilar um bocadinho de cada “insulto” que já me fizeram. Em primeiro lugar, aqui está esse belo pedaço de prosa, que é o comentário da “odeio este blog / detexto este blog / anónimo / cocó” (esta última não tem ligação mas achei que dava uma boa sequência):“olha la seu cabrao, vai mas e gozar kom a puta k t fez, ta??? vai t fuder kOm a parede seu troll, vai mas e pas termas pa curares os fungos. Pena exe axident n ter sidO kOntg pk podia ser k tivesses morrido filhu da puta. morre cedo e vai po inferno, cabrao de merda vai po caralho, fode t i fika la. ha uma rua no algarve pa ires fuder t kom putas tipo a tua mae em vez d ires fuder t kom a parede...”Antes de começar, queria só avisar a “odeio este blog”, que vou escrever em português. Sim, com pontuação correcta, sem a letra “k” onde deveria estar um “c”, com a letra “o” onde deveria estar um “u” e vice-versa. Basicamente vou escrever como se não fosse um atrasado mental.Bom, começares logo por me chamar, bode, cabra grande, é um bocadinho agressivo, até porque a única cabra grande que eu conheço é a Ana Malhoa, e todos nós sabemos o que ela é. O que me parece é que tu também deves saber muito bem, cara “detexto este blog”. Seguidamente mandas-me ir gozar com a minha mãe. Ora, eu acho que o MiguelÂngelo não é para aqui chamado, sobretudo porque está em digressão com a tua tia, o guitarrista Fernando Cunha, também dos Delfins. Depois pedes-me delicadamente para ir copular com a parede, coisa que eu já fiz algumas vezes, e deixa-me que te diga, que as paredes com que eu já pratiquei o coito, têm umas maminhas bem maiores que as tuas. Isto disse-me o teu pai, entende-te com ele. Mas gostos são gostos. A seguir sugeres uma cura numas termas para curar os meus fungos. Aqui limito-me a agradecer e a pedir o nome de alguma em particular. Tenho problemas a esse nível, o que é eu posso fazer? Depois disso, segue-se um rol (“rol” quer dizer “lista”…desculpa…esqueci-me para quem estava a escrever) de pedidos fofinhos para eu morrer cedo e ficar lá. Morrer e ficar lá?! Espera lá, quer dizer que durante todos estes anos as pessoas tinham hipótese de poder voltar e não o fizeram? Agora percebo como é que o Nicolas Cage conseguiu voltar para o lado de cá no filme “Cidade dos Anjos”. Sou mesmo estúpido pá. Por último, deixas-me a informação muito útil da existência de uma rua no Algarve, onde eu posso pagar para fazer o coito. Agradeço-te a dica, mas só tenho 20 cêntimos na carteira e tu não deves ter troco. Fica para a próxima.Agora vou andando, até porque toda esta conversa deu-me a volta à barriga e vou continuar esta conversa no sítio devido: a sanita.Abraços."

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Típico

E ele já não sabia bem o que fazer. Cada vês qe ela passava à frente dele, ele só queria gritar qe está louco por ela e que tem um desejo profundo de a agarrar e jamais a deixar ir. Perto dela tudo parecia mais fácil e descomplicado. Ele via-a como um anjo na sua vida, que veio para o fazer feliz. Ele sabe que é correspondido, mas ela complica! É a mania das mulheres! Hadem ser sempre assim! Mas esta exagerava. Talvez fosse medo de avançar. Ele hade insistir tanto qe ela acabará por ceder. Até lá, ele vai sonhando..




P.S.- Nao, isto não é pessoal!. Pura imaginação.. Pff, isso qeria eu, ter imaginação.. hahaha

Canetas de Cheiro

Juro qe ainda nao entendi bem a função de uma caneta de cheiro. Qual o objectivo? Snifar papel mais aromático? ... Foi um assunto que me pôs a pensar. Mas compramos uma caneta para escrever ou cheirar como senão houvesse amanha?

Ora bem, avaliando custos, uma caneta de cheiro custará certamente o dobro de uma normal. Mas compensa dar mais esses 50 cntimos? À qe ter em conta todo o aroma que nos vai proporcionar todo um prazer formidável qe vai fazer tremer as perucas, mas de resto não vejo utilidade.
"Ora bem, deixa-me cá lanchar depressa qé pa eu me ir fexar no quarto e pôr-me a esfregar uma folha escrita com a caneta de cheiro a pêssego no nariz", não me parece qe ninguém pense isto.
Ainda por cima o aroma da caneta nao é permanete, só dura as primeiras três vezes qe se vira a página. Basicamente, adquirir e usar uma caneta com cheiro é .. hm.. estúpido!

E aquelas canetas com papelinhos para cábulas? Essas nem comento.

O Pinto e a Minhoca

Pinto, um elefante laranja, vivia feliz na sua terrinha algures perto de quem vai para casa. Certo dia, ao atravessar a estrada com a sua amiga minhoca, foi atrovelado por uma gaivota que ia a 79,5 Km/h. O elefante teve uma hemorregia cerebral e morreu. (a minhoca ficou com umas diarreiazitas, mas nada de preocupante)


Fim.