Páginas

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Toda a gente.

Toda a gente critica o telemóvel do vizinho
Mas no fundo toda a gente queria ter um igualzinho
Toda a gente grita: todos diferentes todos iguais!
Mas se calhar há uns quantos bacanos a mais
Toda a gente quer ser solidária
Mas na hora da verdade toda a gente desaparece da área
Toda a gente quer ser muito moderna
Mas a tacanhez essa há-de ser eterna
Toda a gente quer fazer algo de original
Acabando por copiar aquilo que acham original
Toda a gente repara que acabo duas frases da mesma maneira
(se for esse o caso toda a gente caiu na ratoeira)
Apenas quero confirmar se estou a receber a devida atenção
Da parte de toda a gente que ouve essa canção
Toda a gente precisa de parar e relaxar um bocado
E eu, como toda a gente, já ‘tou stressado
[...]
Toda a gente critica
Toda a gente é muito amiga
[...]
Toda a gente até compra camisa
Mas dessa treta ao fim ao cabo já ninguém precisa
Toda a gente fala da situação em Timor
Muitos para ganharem algo, e muito poucos por amor
Há quem costume falar de revolução
Mas a revolução não vai ser transmitida na televisão
Ela tem que acontecer dentro de cada um
Caso contrário nunca chegaremos a lugar algum
Há quem queira resolver os problemas do mundo inteiro
De uma só vez, confiante, tal e qual um bom escuteiro
Mas enquanto se perseguem tão nobres ideais
Esquecemo-nos de limpar os nossos quintais
Tentamos combater todos os males da terra
Quando afinal é na nossa casa que começa a guerra
Toda a gente devia parar de falar olhar para dentro e agir.


___________________
Da Weasel - Todagente
Não escrevia melhor...

1 comentário:

  1. Muito bom o texto principalmente o pensamento a que nos remete o último paragrafo, onde versas a respeito do nosso quintal sujo e do olhar para dentro. Como começas o texto falando a respeito de nossas criticas ao próximo, entretanto agimos e almejamos ser e fazer igual. Seu pensamento refletido nesse texto me lembra uma das citações de Jesus Cristo quando ele disse:
    "E por que reparas tu no cisco que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? Ou como diras ao teu irmão: Deixa-me tirar o cisco do teu olho, quando tens uma trave no teu? " (Mateus 7 : 3-4)

    Sucesso Maria Eduarda

    ResponderEliminar