Páginas

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Madeira






Ora aqui está. Finalmente reuni a prova que precisava.


Desde que soube da tempestade na Madeira disse que, certamente, a população sabia o que poderia acontecer. Era óbvio que não vinha uma enxurrada daquelas "do nada".
Primeiro: a população conseguiu a proeza de construir e adquirir habitações no leito de uma ribeira e suas redondezas.
Segundo: anteriormente, naquelas terras, já tinham morrido pessoas com cheias repentinas.


Portanto, a destruição não foi uma surpresa ou novidade. Caso tivessem respeitado os estudos já feitos, caso tivessem tido a destreza mental para não construir em zonas de perigo, nada disto teria acontecido (ou pelo menos não teria tido estas proporções).


_________


Que se note que não estou a dizer que a catástrofe não é incrivelmente penosa para quem a está a viver. Estou a constatar um facto: a Madeira já tinha sido avisada (pelo menos) dois anos antes. Isto deixa-me a pensar: porque não se fez nada antes para prevenir o que estava previsto? Ou fez-se e não foi suficiente?

Sem comentários:

Enviar um comentário