Páginas

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Sem Muse?

    Porquê? Porque é que o concerto não passa em directo? Por amor da santa... Justamente uma das únicas bandas de que gosto daquele cartaz de bosta, não posso ver em directo. Amuei.
    E eles acham que ver 7 musicas amanha me contenta? Não, não contenta não senhor. 

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Câmara de Mirandela afasta professora que posou para a “Playboy”


     Eu sabia que a vinda do papa a Portugal só ia trazer más consequências: as pessoas iriam aproveitar para rezar mais e trabalhar menos (na ânsia de ver os seus pedidos de sucesso e dinheiro a nosso senhor atendidos, em vez de trabalharem para superar a crise) e, inevitavelmente, inundaria o nosso povinho de ideias retrógradas do tempo de Jesus Cristo.

      Mas a que propósito é que uma mulher é despedida para pousar para a Playboy? É menos competente por ser lindíssima e ter um bom corpo? A inveja, de facto, é uma coisa terrível. Convém realçar o facto de ter sido uma vereadora da educação (ou deverei dizer uma atrasada mental retrógrada que nem devia ter a sorte de ser mulher?) a afastar a Bruna, a professora em causa, do seu cargo. Isto é ridículo. Absolutamente ridículo.

          Vivemos no século XXI, minha gente. Se eu tivesse um corpo daqueles, se calhar até eu pousava para uma revista de prestígio como aquela (pronto, talvez não, mas dá para perceber a ideia). Longe está a ideia que nos impunham de que uma mulher bonita é má profissional. 

"Segundo apurou o Jornal de Notícias junto da direcção da escola, a atitude da profissional foi considerada incorrecta e, por isso, adiantou José Pires Garcia, "é preciso tomar uma atitude depressa. Aparecer numa revista sem roupa não é compatível com a função de educadora", lamentou, lembrando que "mantê-la no grupo seria nocivo para a comunidade escolar".

        José Pires Garcia, és uma besta. Uma grandessíssima besta. Portanto, manter aquela professora na escola é nocivo. Então tirem também os computadores das bibliotecas. Os alunos podem aceder a pornografia por lá. Mais! Qual é o rapaz que ainda não viu uma mulher nua? É uma grande hipocrisia fingir que eles ficam escandalizados por terem uma professora na escola que se despiu para uma revista. Não sei se a senhora vereadora sabe, mas ver a Playboy ha-de ser a coisa menos perversa que os adolescentes (mais dados aos pecados carnais, claro) fazem.

             AInda tenho a dizer que se fosse um homem a despir-se era o herói da zona. Como é uma mulher, afastam-na logo porque é vaca e sabe-se lá mais o quê. Este tipo de notícias só fomenta a minha ideia: Portugal é um país muito atrasado com uma mentalidade retrógrada e preso a ideais religiosos. Há que evoluir. Em tempos também se disse que o sol girava à volta da Terra. No entanto, as coisas mudaram - para melhor.

Pasta dos dentes e acne.

"Pasta dos dentes ajuda a combater o acne?
Sei lá, nunca tive borbulhas nos dentes. Mas se tiveres, podes tentar."

Genial.

Adaptado deste vídeo. Podem ver, aos 2:33.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Keywords #2

   Descobri mais preciosidades:

      - Jogos de pensar solitario caribbean
    Que salganhada! Quem escreveu isto no Google não pensou antes de o fazer. Caribbean? Solitário Caribbean? A única variedade do solitário que conheço é o Spider. Será um solitário com o Johnny Depp? Hm...

      - Textos para adolescentes de qualquer religião
    Ao que parece, há textos para adolescentes de religiões diferentes. Pois aqui os textos são ateus.

      - Adolescentes betos
     Katyzinha6, és tu? Eu juro que não uso all stars!

     - Johnny Depp
     Ah, finalmente alguém com juízo! Pesquisa esplêndida!
    
      - difissilimo
      Ainda não me repus do choque. Sem acento? Com dois ésses? O mundo está perdido.


      - relogio para fazer copianço
      Eh lecas! Mas que técnicas são estas que eu desconheço? Estão a tentar-me...


      - originalfuck
      Dê asas à sua imaginação! tente mais e google menos!


      - mensagens sobre decisões difíceis
      Esta é profunda. Meu caro (minha cara), tem o mail deste blog na barra lateral direita deste estaminé. Fáchabôr de usá-lo! Desabafe e eu respondo, prometo.


     - mcdonald's
      Mas o que é que acontece a alguém que procura mcdonald's no google e vem parar aqui? Algo correu mal. Muito mal, diria eu.
     
     - siguinificado do nome Eduarda
     Se tens esse nome, mata-te. Estás a "deneguiro-lo".


    - peito desinchou
    Isso é bom? Anda praí tanta a querer que o peito lhes inche... 


   - nomes fiches: parva
   Não, não é um nome fiche.

Keywords

    Tive a feliz ideia de ir checkar o que escreviam no Google para vir aqui parar. Eis a lista dos mais magníficos:

     - Miss propria
     Esta era previsível. Mas, porque carga de água, se procura miss propria no Google? Há mais alguma coisa, para além deste blog, que tenha uma ligação com essas palavras chave?
     Convém esclarecer que não gosto particularmente do link que escolhi para o meu blog. Má escolha Maria Eduarda, má escolha.

    - sobre mim original
     Nah, aqui não vais ter sorte. Originalidade não abunda por aqui, mesmo que eu me esforce. E, para andares a pesquisar um "sobre ti" no google, nem sequer és assim tão original. Limitas-te a copiar o que encontras na internet. Shame on you.

     - achas que sabes audiências
    Ora, isto certamente era alguém que vinha procurar as audiências do programa Achas que Sabes Dançar?. Eu também estou curiosa. Se descobrires, diz alguma coisa.

     - piano de cauda the sims 3
     Juntaram, na mesma pesquisa, duas coisas que quero muito e não tenho. Isto para me fazerem pirraça...

     - colegas que fazem qeixinhas
     Para já, o facto de se escrever qeixinhas em vez de queixinhas é logo um indicativo da faixa etária em que se insere a pessoa com quem lidamos. Depois, a busca em si também. Pessoas que fazem queixinhas (neste caso, colegas) só pode ser gente com uns 7 ou 8 anos. É brincadeira de primária, meus meninos!
     Esperem, afinal não é só de primária. No secundário continua a haver   O.o

     - textos variados que falem sobre adolescência
      A primeira parte da pesquisa pode ser satisfeita aqui. Este blog tem textos variados. Todavia, estes não são sobre a adolescência. São sobre muita parvoíce, mas não sobre a adolescência em si. São, talvez, sobre elementos que a caracterizam: vida de estudante, amores platónicos, dúvidas existenciais, ...

Carlos Nobre

       Não consigo explicar, pronto. Só sei que este homem me deixa K.O..
       Deve ser da combinação: pele morena + rastas + olhos verdes. Que ricos 35 anos...


quarta-feira, 12 de maio de 2010

Educação Física

      Não há disciplina mais estúpida no horário de um aluno do secundário do que Educação Física.

      Já sei que os atletas ficam cheios de vontade de me esganar, mas o que digo não é mentira. Os parâmetros de avaliação desta disciplina são mais rígidos do que os requisitos para entrar na Academia Militar. E, obviamente, pessoas que pratiquem desportos ou que tenham melhor condição física estão beneficiadas. Isto é a coisa mais idiota de sempre.

      Por norma, quem é grande apologista desta disciplina tem notas baixas nas restantes (friso o "por norma"). Em contrapartida, os alunos que se querem ver livres desta tortura são indivíduos com notas bem mais altas no geral mas com baixo desemprenho em actividades físicas (vamos restringir os nossos pensamentos à Educação Física, ok?). Ora, se as reacções sobre tal disciplina são tão díspares, porque não torná-la opcional? Outros países adoptaram esta atitude em relação à Educação Física.

     O argumento mais utilizado por aqueles que defendem esta disciplina é que esta é tão difícil para nós (nabos completos) como a Matemática ou o Português é para eles. Como se pode constatar, este argumento não tem cabimento nenhum. A Matemática e o Português estudam-se. Lê-se, pratica-se, escreve-se ou, eventualmente, pede-se ajuda a quem sabe. E mais: Matemática - a disciplina mais problemática para quem a tem no horário - é opcional! Quem não gosta pode optar, no 10º ano, por não a ter e, assim, ver-se livre desse problema. Logo, esta possibilidade tira o crédito aos que se apoiam nas dificuldades da matemática para desvalorizar as da Educação Física.

     Por mais voltas que eu tivesse dado aquando do momento da decisão da área de estudos do secundário, ia ter sempre a disciplina que me atormenta presente. E gostava de saber porquê. Se é tido em conta o factor interesse e capacidade no que diz respeito à Matemática ou à História, porque não o é em relação a Educação Física? E a quem me volta a responder com a história do "mi mi mi bla bla bla educação física ajuda-me na média e não é preciso ter jeito bla bla bla é mentira que os praticantes de desporto tenham vantagem em relação aos nabos como tu mi mi mi", eu contra-argumento: então e que tal substituir Educação Física por Ponto Cruz? Também não tem nada a ver com jeito. Nem sou beneficiada por ter tido quem me obrigasse a aprender tal arte enquanto criancinha pequenina. Também lá estaria um professor a ajudar. Ou então substituir por Música! Também não era por ter tido não sei quantos anos de piano que estava favorecida! Nunca. Nem levava vantagem em relação a outros alunos sem formação musical alguma.

     Pois. Já há meia dúzia de pessoas com paralelos na mão a ver se me acertam em cheio. Mas a verdade é que a avaliação de Educação Física é demasiado padronizada e que os praticantes de desportos têm notas muito altas e pessoas-que-mesmo-que-se-matem-a-correr-nunca-conseguirão-passar-à-frente-de-uma-tartaruga-coxa-a-andar-a-meio-gás estão condenadas a péssimos resultados. Tem tudo a ver não só com o interesse sobre o desporto (que não é tido em conta na hora da escolha, tal como expliquei anteriormente) como a apetência para o praticar. Tendo isto, seria muito mais justo que esta disciplina fosse opcional. Quem é favorecido devido às suas habilidades na área do desporto não deixaria de o ser por ter aquela opção de escolha, quem não vê interesse nenhum em tal disciplina nem tem jeito para a mesma poderia optar por outras disciplinas como Música, Teatro ou outros ensinamentos que, à semelhança de Educação Física, não pressupõem que um aluno fique estático numa cadeira durante 90 minutos. Desta forma, todos seriam agradados.

     Há ainda que ter em conta que o país está cada vez mais obeso e que há uma necessidade acrescida de pôr os jovens a mexer. Sim, é verdade. Mas também é verdade que não nos serve de nada ter um país repleto de jovens com corpos esbeltos e presos no secundário por terem a média estragada por causa das suas capacidades atléticas. Claro que se os professores fossem benevolentes e percebessem que, exceptuando os alunos interessados em seguir os estudos na área do desporto, ninguém está interessado em saber as componentes críticas de um apoio facial invertido, as coisas eram mais fáceis. Há padrões definidos para avaliar os alunos assim como há critérios para, numa fábrica de soldadinhos de chumbo, mandar fora aqueles que têm defeito. Não há a mínima compaixão pela situação de cada um. Talvez por terem noção do descrédito que a disciplina tem, os professores são ainda mais exigentes e rigorosos (ou deverei dizer, injustos?) nas avaliações, para mal de muitos (e bem de outros - daqueles que se contentam com o mal alheio ao ponto de se dirigirem ao estabelecimento de ensino para reclamar notas alheias).

       Se os padrões de avaliação física se focassem no facto de "pôr o aluno a mexer" em vez de os tornar atletas de alta competição e se os professores fossem menos rígidos (e antipáticos, pronto) a exercer a sua função (e se houvesse bom senso por parte de todos os alunos e encarregados de educação), talvez esta disciplina funcionasse com normalidade e sem levantar problemas a ninguém. Agora, nos moldes actuais, não há maneira nenhuma desta disciplina não ser contestada.




P.S.- A referência a professores desta disciplina limita-se a uma generalização desmedida. Sim, tive professores super porreiros e muito conscientes da realidade. Professores esses que me fizeram querer ter aula de Educação Física. Mas, verdade seja dita, também encontrei verdadeiras bestinhas pelo caminho.

terça-feira, 11 de maio de 2010

Thriller


     Acabei, finalmente, o trabalho idiota sobre Voleibol, para Educação Física. Até que não foi mauzinho de todo de se fazer. Só é pena já serem 2 da manhã. 5 horas de sono que me restam. Óptimo. Amanhã estou prontíssima para entrar num qualquer remake do videoclip Thiller, do já falecido Michael Jackson. Nem vou precisar de ser caracterizada nem nada.

Johnny Depp #12



segunda-feira, 10 de maio de 2010

Achas que sabes ter audiências?


      Sou a única a achar que o Achas que sabes dançar? é um grande fiasco? O senhor juri da esquerda tem tanta credibilidade nos comentários que faz como eu a pronunciar-me sobre a apanha da uva (não disse vindima porque não acho que tal acontecimento tenha direito a um nome diferente à apanha de outras frutas*). 
      A do meio foi contratada para chorar, de certeza. Não sei como os países a sofrer de secas acentuadas ainda não a contrataram para lá.
      O do lado direito, enfim, não me pronuncio.
      Miserável. Um programa absolutamente miserável. E nem me pronunciei (ainda) sobre a ética do mesmo!


*Sim, esta ideia é oriunda de um tal sketch do Gato Fedorento.

domingo, 9 de maio de 2010

Estou com os nervos.

      Já não bastava ter de fazer um trabalho para educação física sobre voleibol, tenho de ver a festinha dos benfiquistas. Odeio.
     Sou anti-benfiquista assumidíssima.

      Se tivesse aqui uma bazuca, neste momento era órfã de mãe e filha única.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Confesso,

Samsung diva

Não resisti. VI-o à venda 40€ mais barato, e não resisti. Já é meu. E é LINDO!

domingo, 2 de maio de 2010

       Voltei, depois de:
              - Sexta à noite: baile de finalistas
              - Sábado à noite, Idolomania.


     Quando ao exame, PASSEI! Tive B! Falhei o A (nota máxima) por 4 por cento. Miserável. Mas está passado e pronto. Capítulo encerrado. Venha o próximo.