Páginas

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Educação Física

      Não há disciplina mais estúpida no horário de um aluno do secundário do que Educação Física.

      Já sei que os atletas ficam cheios de vontade de me esganar, mas o que digo não é mentira. Os parâmetros de avaliação desta disciplina são mais rígidos do que os requisitos para entrar na Academia Militar. E, obviamente, pessoas que pratiquem desportos ou que tenham melhor condição física estão beneficiadas. Isto é a coisa mais idiota de sempre.

      Por norma, quem é grande apologista desta disciplina tem notas baixas nas restantes (friso o "por norma"). Em contrapartida, os alunos que se querem ver livres desta tortura são indivíduos com notas bem mais altas no geral mas com baixo desemprenho em actividades físicas (vamos restringir os nossos pensamentos à Educação Física, ok?). Ora, se as reacções sobre tal disciplina são tão díspares, porque não torná-la opcional? Outros países adoptaram esta atitude em relação à Educação Física.

     O argumento mais utilizado por aqueles que defendem esta disciplina é que esta é tão difícil para nós (nabos completos) como a Matemática ou o Português é para eles. Como se pode constatar, este argumento não tem cabimento nenhum. A Matemática e o Português estudam-se. Lê-se, pratica-se, escreve-se ou, eventualmente, pede-se ajuda a quem sabe. E mais: Matemática - a disciplina mais problemática para quem a tem no horário - é opcional! Quem não gosta pode optar, no 10º ano, por não a ter e, assim, ver-se livre desse problema. Logo, esta possibilidade tira o crédito aos que se apoiam nas dificuldades da matemática para desvalorizar as da Educação Física.

     Por mais voltas que eu tivesse dado aquando do momento da decisão da área de estudos do secundário, ia ter sempre a disciplina que me atormenta presente. E gostava de saber porquê. Se é tido em conta o factor interesse e capacidade no que diz respeito à Matemática ou à História, porque não o é em relação a Educação Física? E a quem me volta a responder com a história do "mi mi mi bla bla bla educação física ajuda-me na média e não é preciso ter jeito bla bla bla é mentira que os praticantes de desporto tenham vantagem em relação aos nabos como tu mi mi mi", eu contra-argumento: então e que tal substituir Educação Física por Ponto Cruz? Também não tem nada a ver com jeito. Nem sou beneficiada por ter tido quem me obrigasse a aprender tal arte enquanto criancinha pequenina. Também lá estaria um professor a ajudar. Ou então substituir por Música! Também não era por ter tido não sei quantos anos de piano que estava favorecida! Nunca. Nem levava vantagem em relação a outros alunos sem formação musical alguma.

     Pois. Já há meia dúzia de pessoas com paralelos na mão a ver se me acertam em cheio. Mas a verdade é que a avaliação de Educação Física é demasiado padronizada e que os praticantes de desportos têm notas muito altas e pessoas-que-mesmo-que-se-matem-a-correr-nunca-conseguirão-passar-à-frente-de-uma-tartaruga-coxa-a-andar-a-meio-gás estão condenadas a péssimos resultados. Tem tudo a ver não só com o interesse sobre o desporto (que não é tido em conta na hora da escolha, tal como expliquei anteriormente) como a apetência para o praticar. Tendo isto, seria muito mais justo que esta disciplina fosse opcional. Quem é favorecido devido às suas habilidades na área do desporto não deixaria de o ser por ter aquela opção de escolha, quem não vê interesse nenhum em tal disciplina nem tem jeito para a mesma poderia optar por outras disciplinas como Música, Teatro ou outros ensinamentos que, à semelhança de Educação Física, não pressupõem que um aluno fique estático numa cadeira durante 90 minutos. Desta forma, todos seriam agradados.

     Há ainda que ter em conta que o país está cada vez mais obeso e que há uma necessidade acrescida de pôr os jovens a mexer. Sim, é verdade. Mas também é verdade que não nos serve de nada ter um país repleto de jovens com corpos esbeltos e presos no secundário por terem a média estragada por causa das suas capacidades atléticas. Claro que se os professores fossem benevolentes e percebessem que, exceptuando os alunos interessados em seguir os estudos na área do desporto, ninguém está interessado em saber as componentes críticas de um apoio facial invertido, as coisas eram mais fáceis. Há padrões definidos para avaliar os alunos assim como há critérios para, numa fábrica de soldadinhos de chumbo, mandar fora aqueles que têm defeito. Não há a mínima compaixão pela situação de cada um. Talvez por terem noção do descrédito que a disciplina tem, os professores são ainda mais exigentes e rigorosos (ou deverei dizer, injustos?) nas avaliações, para mal de muitos (e bem de outros - daqueles que se contentam com o mal alheio ao ponto de se dirigirem ao estabelecimento de ensino para reclamar notas alheias).

       Se os padrões de avaliação física se focassem no facto de "pôr o aluno a mexer" em vez de os tornar atletas de alta competição e se os professores fossem menos rígidos (e antipáticos, pronto) a exercer a sua função (e se houvesse bom senso por parte de todos os alunos e encarregados de educação), talvez esta disciplina funcionasse com normalidade e sem levantar problemas a ninguém. Agora, nos moldes actuais, não há maneira nenhuma desta disciplina não ser contestada.




P.S.- A referência a professores desta disciplina limita-se a uma generalização desmedida. Sim, tive professores super porreiros e muito conscientes da realidade. Professores esses que me fizeram querer ter aula de Educação Física. Mas, verdade seja dita, também encontrei verdadeiras bestinhas pelo caminho.

13 comentários:

  1. Eu há algum tempo tinha em mente escrever sobre esta maldita disciplina, mas tu disseste quase tudo o que tinha em mente. Parabéns.

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigada! Imaginei que este texto fosse do teu agrado!
    Beijo!

    ResponderEliminar
  3. concordo contigo.. tudo bem que houvesse ed.fisica, mas sem contar para as médias..

    ResponderEliminar
  4. Ora aí está. Mas como sei que há gente que precisa de EF para a média (indivíduos que na sua marioria não têm grande amor aos livros [que se repare que disse "na sua maioria", o que deixa espaço para excepções]), apenas sugiro que seja opcional! Em vez de ser a única opção (e por isto, obrigatória), porque não introduzir novas escolhas? Música, Dança, Teatro, Artes Marciais, sei lá.. qualquer outra coisa.

    ResponderEliminar
  5. "Logo, esta possibilidade tira o descrédito aos que se apoiam nas dificuldades da matemática para desvalorizar as da Educação Física."

    Acho que não é bem isso que queres dizer, Duda.

    ResponderEliminar
  6. Concordo plenamente, adoraria se a disciplina fosse opcional, ora se um aluno(a) não tem "queda para aquilo" havia de haver mais disciplinas de escolha ( confesso que teatro e musica eram as minhas favoritas.Boa escolha!)
    Tenho amigos meus que não gostam de estudar mas que se tiverem 5 a EF passam de ano, e acho uma injustiça porque enquanto eu tenho que andar ali a "marrar" nos livros e tenho boas notas nos testes eles têm negativa nos testes e depois com um simples 5 a EF safam-se e passam de ano.

    ResponderEliminar
  7. educação física deveria ser opcional. acho uma completa estupidez sermos obrigados a fazer actividade física exclusivamente sobre a forma de desporto. há muitas maneiras de se mexer o corpo - dança, teatro... com todo o respeito [not] à shôra doutora ministra da educação, ou há uma mudança neste país ou então vamos ter muita gente indignada como nós.

    ResponderEliminar
  8. Concordo a cem por cento contigo, eu tenho um problema na coluna e educaçao fisica lixou me a média toda tive 10, a maior parte dos professores nao compreendem que educação física deveria de ser opcional

    ResponderEliminar
  9. Exactamente! Os professores não entendem mesmo! Não há vantagem NENHUMA em ter EF como disciplina obrigatória. Nenhuma mesmo.

    Espero um dia ver as coisas diferentes...

    ResponderEliminar
  10. " notas bem mais altas no geral mas com baixo desemprenho em activida".

    Este post é uma bela mina de erros.

    ResponderEliminar
  11. se calar porque exercicio fisico faz bem à saude, ñ?

    academia militar? claramente nunca fizest os testes de admissão..

    opcional? ñ.
    contar para a média? tb não.

    (ñ li o post todo mas tb já ñ são horas, amanha continuo.)

    ResponderEliminar
  12. ao excelentíssimo senhor anónimo, deixo aqui uns pequenos pontos para assentar como quiser nos "i":

    - há que perceber que nem toda a gente deseja seguir militarismo, nem desporto nem qualquer outra área relacionada com esse tipo de actividade física. portanto, acho que antes de serem levantados quaisquer tipo de comentários sobre isso, há que ver os dois lados da questão.

    - não ponho sequer em dúvida que actividade física faz bem à saúde. o que se está aqui também a discutir é a melhor maneira de sermos activos, sem ser obrigatoriamente por desporto. caso o caríssimo anónimo não saiba, em educação física também existe uma componente prática de dança, e todos os professores da disciplina que tenho tido até hoje dizem que dança é desperdício de tempo enquanto actividade física. ora, então porque não tornar educação física parte de um conjunto opcional de disciplinas, tais como dança, teatro, etc.? tendo em conta que aqui o que parece ser importante é a actividade física...

    - quanto ao facto de contar ou não para a média de um aluno do secundário, acho que se fosse uma disciplina justa para todos não haveria qualquer problema. mas da maneira como o ensino anda, acho absolutamente absurdo que essa disciplina continue a contar para a média, pelos motivos que já referi atrás e no último comentário.

    ao senhor anónimo, espero que tenha ficado com umas luzes sobre os motivos que nos levam a querer E.F. como disciplina opcional. não peço que mude de opinião, apenas que respeite a dos outros e defenda a sua de maneira não agressiva.

    ResponderEliminar