Páginas

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Gordo vs Magro

       Perguntam muitas vezes porque se pode dizer a um magro que está magro e é proibido dizer a um gordo que está gordo. A resposta muito, mas muito, simples. A sociedade quer pessoas magras! Se alguém se dirige a outra pessoa a dizer que ela está magra, esta deverá tomar isso como um elogio.
       É penoso ter de se ouvir que se está gordo anafado, mesmo que seja verdade! Já saber-se que se é magro é ter a certeza que se vai a uma loja de roupa e tudo serve. É evitar nomes como balofo, gordo, pote, boi, entre outros. A televisão, as revistas, os posters, tudo nos bombardeia com a ideia da magreza ser sinónimo de beleza. Óbvio que há uma magreza muito extrema que não é agradável à vista e que toda a gente se deve sentir confortável no seu corpo, mas a sociedade só está pronta para servir quem tem as medidas ideais. Basta tentar comprar roupa, abrir uma revista qualquer, ver críticas a actrizes que ganham 2kg e passam a ver trabalhos recusados. É preciso ter muita coragem e estofo para se ter peso a mais. É preciso engolir em seco, respirar fundo e pensar que quem discrimina e goza com os gordos são pessoas fúteis. Ninguém, friso, ninguém é gordo porque quer. Há sofrimento por traz da banha visível. Há dor e anos de vergonha. A mentalidade precisa de mudar e as pessoas têm de entender que ser-se demasiado magro não põe em causa a mentalidade. Quando se é muito magro é-se posto num pedestal. Ao invés, quando se tem gordura a mais, todos se afastam e têm vergonha de falar com pessoas assim.
        Se há o direito a ter-se peso a menos, tem de o haver para quem tem peso a mais.




     Sim, eu sei que a obesidade mata. Mas a anorexia mata mais depressa e causa mais danos. Por isso, não se podem ter como doenças diferentes (isto é, tomar a obesidade como muito mais grave). Ambas retratam problemas de peso. Há que ter consciência do sofrimento das pessoas antes de tecer comentários maldosos. Nem todos nascemos com a mesma capacidade de aguentar críticas.

4 comentários:

  1. Ora nem mais. Não mudaria nenhuma palavra do que escreveste. Está perfeito.
    Era bom que algumas pessoas dessem uma vista de olhos em crónicas como esta, mas como isso não acontece, vamos apenas esperar que o pedestal se vire ao contrário e que eles suportem o peso da pedra que antes os suportava a eles.

    ResponderEliminar
  2. Não tenho nada acrescentar. Embora que ache lamentável o estado que algumas pessoas se deixam chegar por razões parvas (magros e gordos).

    Muito bom o post!

    ResponderEliminar
  3. Deves concordar comigo quando digo que os seios e o rabo são depósitos de gordura e nenhum homem gosta de uma mulher sem seios, mais, a maioria dos homens gosta de "ter alguma coisa para agarrar".
    Aí tens algo que uma "gorda" adora ouvir e uma "magra" detesta.

    ResponderEliminar