Páginas

terça-feira, 7 de junho de 2011

Coisas que não entendo V - As conversas de final de escadas rolantes

     Não compreendo o que poderá de haver numa conversa de tão urgente que tenha de ser tida no final de uma escada rolante. Caso o comum mortal não saiba, as escadas rolantes estão em constante movimento pelo que se pararmos no fundo delas o mais certo é sermos bombardeados infinitamente por pessoas que continuam a chegar. É quase um fenómeno de hamburger versão humana.
      O certo é que é raro eu andar numa escada rolante e não ser confrontada com duas ou três pessoas que acham que não há spot mais confortável para se falar dos mais diversos temas do que ficar de pé exactamente depois do último degrau da escada que teima em não parar quieta. E ainda sou alvo de esgares de indignação quando, ao chegar ao fim da subida ou descida, vou inevitavelmente de encontro às pessoas que lá estavam em pé. Vá-se lá entender esta gente...

4 comentários:

  1. Não sei. isso é um screenshot do youtube, de uns vídeos de uns contratempos causados justamente por pessoas que decidem ficar a conversar num local que tem de estar OBRIGATORIAMENTE desimpedido.

    ResponderEliminar
  2. Isso também já me aconteceu algumas vezes, mas chateia-me mais o pessoal que ocupa as próprias escadas rolantes todas e não deixa as pessoas passarem (mesmo pedindo licença).

    ResponderEliminar
  3. Verdade! Isso noutros lugares do mundo é motivo para punição. Há normas e as pessoas que querem ir paradas nas escadas vão todas de um lado deixando o outro livre para quem tem pressa. Mas cá no nosso rectangulozinho é uma bandalheira pegada, como sempre.

    ResponderEliminar