Páginas

terça-feira, 17 de janeiro de 2012


DUE = Direito da União Europeia


Um dia a minha faculdade vai lançar as pautas pouco tempo depois da realização do exame*. Queria que hoje fosse o dia! O stress de não saber notas é pior do que o de fazer exames.
* Por "pouco tempo depois" subentende-se uma semana ou duas, no máximo.

13 comentários:

  1. O stress de não saber as notas, "mata-nos" um bocadinho todos os dias. Aconteceu-me estar 2 meses à espera de uma nota( o exame foi em meados de Novembro e as notas saíram quase no fim de Janeiro). Sempre achei que os "profes" deviam ter uma data limite para corrigir os exames e lançar as notas. Espero que tenhas uma boa nota.Assim o stress da espera teria valido a pena ;)

    ResponderEliminar
  2. As esperas são terríveis mesmo. Na minha faculdade as épocas normal e de recurso são juntas - esta semana termina a época normal e começa a de recurso, tudo em simultâneo. Ou seja, eu preciso das 2 notas de época normal que me faltam para saber se preciso de ir a recurso ou não. Mais do que saber se a nota é boa ou não, preciso de saber se passei!

    Mas enfim, é a FDUC. Não se pode pedir muito :P
    Há professores competentíssimos que numa semana disponibilizam resultados. Mas esses são uma minoria. Há cadeiras que se espera um mês, ou seja, sabes a nota a dias do exame de recurso. Nada bonito.

    ResponderEliminar
  3. E eu pensava que na minha (antiga) faculdade é que as coisas eram feitas sem nexo. No me caso, acabava a época normal e na semana seguinte começava o recurso. Portanto, sei o que é esse nervoso miudinho de saber se passei ou se terei que queimar mais um (dos pouco) neurónios. Quando as notas demoravam tempo, lá ia eu estudando para o exame de recurso. Se chumbasse no de época normal, já tinha a matéria adiantada para o recurso ;)
    Realmente o funcionamento das faculdades não é assim tão diferente...Interessante...

    ResponderEliminar
  4. Também fico mais descansada por saber que afinal a barafunda é geral. Pensei que só eu e os meus colegas sofríamos com estas demoras infindáveis e épocas de exames coladas.

    ResponderEliminar
  5. Podes ficar descansada. O "mal" é generalizado ;)

    ResponderEliminar
  6. Tem calma...na fduc cheguei a outubro a espera que marcassem oral de época de junho...

    ResponderEliminar
  7. =O Credo. Não me volto a queixar de nada daquela faculdade! Isso nunca me aconteceu. Estar à espera da hora das orais é frequente. Mas meses, nunca. Já vi que ainda tenho muito por viver lá.

    ResponderEliminar
  8. Ui se tu soubesses das histórias..eu a maior parte das vezes não as conto à malta de Lisboa, porque acho sinceramente que as pessoas acham que estou a dar tanga. O Dr. Capêlo de Sousa ainda dá aulas?

    ResponderEliminar
  9. Penso que dá à segunda turma. Eu sou da terceira e tive um professor "novo". Mas a nossa biografia é a dele, do Capêlo.

    ResponderEliminar
  10. Na FEUP já tive um professor que tinha sempre os exames corrigidos em 1 ou 2 dias :D

    ResponderEliminar
  11. 3ª Turma..estou mesmo ultrapassada..no meu tempo havia duas... a 1ª do A ao J a segunda de um José até ao Z..e pronto...

    ResponderEliminar
  12. O ano passado entraram dois filhos de professores, da 2ªa turma. Para não serem alunos dos pais, dividiram a segunda turma em dois. Para além de resolver a questão em causa, permitiu que a qualidade de ensino subisse ligeiramente. Somos menos na sala (apesar de, ainda assim, nem sempre haver lugar para todos) e assim sempre dá para ter mais atenção.
    Mas ainda acho que podiam ser feitas mais divisões. Eu não pago mil euros de propinas para me sentar no chão ou nos parapeitos das janelas! Mas lá está, são os encantos daquela faculdade...

    ResponderEliminar
  13. @Wizard: Isso é um luxo! Lá está, andas num workshop! ahahah :p

    ResponderEliminar