Páginas

quinta-feira, 29 de março de 2012

As pessoas andam a precisar de calor humano

         Através de uma série de acontecimentos do meu quotidiano concluí que há muita gente a precisar de sentir o calor humano. Ora vejamos.

          Nas aulas opto, sempre que não estou com pessoal conhecido, por ficar sozinha numa bancada da frente mas nas alas laterais da sala. Assim, não só não me distraio com ninguém como estou longe do barulho alheio e ouço melhor a aula. Isto nos primeiros 2 ou 3 minutos funciona perfeitamente. Depois disso, há sempre, e que se dê ênfase ao sempre, uma alminha que acha boa ideia sentar-se ao meu lado. Caríssimos leitores, eu não me refiro na mesma bancada, ou um ou dois bancos afastado de mim. Não, mesmo coladinho a mim e decide espalhar os seus pertences ocupando parte do meu espaço (estou sempre nas pontas).
            Quando a pessoa não se senta ao meu lado, senta-se com um lugar de espaço e opta por pôr a tralha toda dela no banco que nos separa. Com isto, eu, que estou na ponta, tenho de ficar com uma série de coisas ao meu colo.

           Não sei se o que contarei a seguir só me acontece a mim ou se é comum mas é uma coisa que me irrita profundamente.
           Sempre que estaciono o carro, por mais que me afaste da localização de todos os outros carros, quando regresso, há sempre um marmanjo que achou que o melhor lugar era o que estava ao lado do meu carro. Mas isto é sempre. Não há excepção nenhuma. O resto do estacionamento pode estar vazio, mas mesmo que só apareça mais um veículo, mete-se ao meu lado.

            Também já me aconteceu sentar num daqueles lugares de autocarro que têm espaço para duas pessoas e, apesar de estarem mais mais 5 ou 6 bancos iguais vazios, quem entrou no transporte achou que a metade do meu banco que estava livre era a melhor.

             Ainda não percebi se isto deveria ser alvo de estudo sociológico ou não. Só tenho noção que estas aproximações de pessoas no meu espaço não me agradam. Se calhar uso um bom perfume. Quiçá.
          

3 comentários:

  1. "...uma alminha que acha boa ideia sentar-se ao meu lado."

    Ninguem te manda seres irresistivel...lol :P

    "(estou sempre nas pontas)."

    Isso é a estratégia errada. As pontas é o lugar favorito de quase toda a gente, portanto o que deves fazer é sentar-se um pouco mais ao meio (não totalmente).


    "O resto do estacionamento pode estar vazio, mas mesmo que só apareça mais um veículo, mete-se ao meu lado."

    Deve ser uma pessoa que pensa como tu. Tenta outro lugar um pouco diferente.


    "quem entrou no transporte achou que a metade do meu banco que estava livre era a melhor"

    Ler a minha 1ª resposta :P

    ResponderEliminar
  2. As pessoas andam MESMO a precisar de calor, e como te vêem uma brasa... Já sabes a resposta!
    É a vida! Ninguém te manda ser tão brasa! ;)



    (felizmente não tenho desses problemas, sou demasiado frio) (a)

    ResponderEliminar