Páginas

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Porquê ir de Erasmus?

      Várias pessoas me têm perguntado a razão pela qual optei por ir de Erasmus para Roma. E a verdade é que não tenho uma resposta para dar. Foi tudo intuitivo. Não fiz pesquisas algumas (que talvez devesse ter feito) sobre as melhores hipóteses para fazer Erasmus de Direito, melhores faculdades, nível/custo de vida, língua em que são leccionadas as aulas, ... Não fiz trabalho de casa nenhum. Tive vontade de ir, sempre adorei a ideia de ir para Itália e mandei-me à candidatura mais ou menos às cegas.
       A verdade é que o que procuro na minha experiência Erasmus é muito mais do que uma mais valia académica - se é que o é. Aquilo que realmente pretendo conseguir com esta mudança na minha vida é crescer. Quero sair da minha zona de segurança, conhecer pessoas novas, dominar a arte do "desenrascanço" sozinha, sair de casa e sentir-me posta à prova. 
       Nos últimos anos tornei-me demasiado caseira. Sinto-me bem a ver filmes ou séries, a ouvir música, a ler, a escrever e a fazer uma série de outras coisas que não envolvam sair de casa e ter de lidar com muita gente. E isso precisa de mudar. Não me parece que haja melhor e mais radical maneira de resolver esta questão do que sair do país durante seis meses e precisar de sair para não enlouquecer. 
       
       Agora cheguei à fase das perguntas todas: será que vou conseguir adaptar-me ao italiano e fazer as cadeiras todas? Onde vou morar? Como vai ser ter de tratar da minha roupa toda sozinha? Quando vou decidir comprar mala de viagem? Que roupa levar? Como raio devo fazer por causa do telemóvel - compro um cartão italiano? O que vou comer - vou ficar um cachalote? Como vai ser ter de partilhar quarto com uma pessoa que não conheço durante seis meses? 
      Sou a mestre da procrastinação pelo que ainda tenho tudo por tratar. O tempo começa a escassear e eu, com tanta coisa por fazer, nem sei por onde começar.

      Em todo o caso, sinto-me pronta para a aventura mais louca da minha vida até à data.

Sem comentários:

Enviar um comentário