Páginas

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Aprender italiano não é assim tão fácil

          Quando, numa conversa, se falava do facto de eu vir para Roma, invariavelmente surgia um comentário do género "ah, aprender italiano é muito fácil, percebe-se bem". Pois bem, isso criou no meu inconsciente uma almofada moral para não estudar a língua até chegar (vá, fiz duas das trinta lições do livro que comprei em Agosto).
          Assim que cheguei ao aeroporto, só para perguntar onde podia apanhar um comboio, percebi que os italianos não falam outra língua que não a sua, excepto uns toques leves no espanhol. Apercebi-me ainda que ninguém está com cuidados por ser estrangeira e que mesmo que eu fale em inglês respondem-me sempre num italiano rapidíssimo como se eu entendesse tudo o que dizem. O "no capisco" é interpretado como "podes repetir outra vez o que disseste, exactamente à mesma velocidade para eu continuar sem perceber nada".

          Segunda-feira comecei as aulas de italiano e vi que teria de superar vários obstáculos.
          Esta língua é, na verdade, muito parecida com o espanhol. Como boa portuguesa que sou, sei falar portunhol. Assim sendo, numa reacção em cadeia, quando quero falar italiano o meu cérebro constrói frases em portunholiano. 
          Há várias palavras que são exactamente iguais em português e na língua dos romanos. Isto seria óptimo se as palavras não tivessem significados completamente distintos. 
          Apesar da fonetica portuguesa e italiana ser identica, a forma como os sons se escrevem, como conjugamos as letras para obter essa sonoridade, é bastante diversa.
          Ironicamente, as parecenças entre as línguas são a causa porque não consigo desligar o que sei para absorver a informação nova. 

          Perceber, se falarem comigo devagarinho, até percebo. Falar é que ainda é uma tarefa complexa porque tenho um vocabulário muito escasso. 

          Para já continuo a ter aulas das 9h as 13h, em dois blocos de duas horas com um intervalo de dez ou quinze minutos entre eles. Preciso de explicar aos italianos que é difícil ser-se produtivo com duas horas seguidinhas de aulas. Ao fim de uma hora já só penso em dormir (ainda não consegui ter uma noite verdadeiramente descansada aqui. É normal?).

          Espero, daqui a quinze dias, já conseguir manter uma conversa básica.

          

2 comentários:

  1. É facil é, ora vê: I gelati piu fini del mondo :P

    ResponderEliminar
  2. Para quem fala portugues a lingua espanola e muito mais semelhante a nossa. Y a lingua italiana nao e muito parecido com o espanhol salvo talvez a pronuncia. A semelhanca lexica entre o espanhol e o portugues e 89% - entre italiano e espanhol e 82% - 7% faz muita differenca. Falando devagar, um falante portugues e um falante espanhol podem ter uma conversacao num nivel alto, mas entre um falante italiano e espanhol e dificil e complicado.

    ResponderEliminar