Páginas

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

O Pátio dos Patos

Já está. Correu mais ou menos bem. No geral, esplêndido. Em particular, assim assim. Falei demasiado depressa, tenho a sensação de me ter engasgado, vi uma das minhas falas estropiada numa linha, e não sei se pareci mesmo um galinha. Whatever. Diverti-me. [E tive a sensação de que passou demasiado depressa] Foi muito porreiro. O pessoal esteve todo super bem e todos muito concentradinhos. O fundo estava maravilhoso, o palco com um ar rústico e a música a tempo e horas. Parabéns!

Grupo de Teatro Palha de Abrantes. Um grande clap clap clap!

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Já cá canta!

Caim, de José Saramago.

E pronto, já o tenho! O livro promete...


Obama Nobel


Tenho pelo senhor Obama a maior consideração e respeito. Tenho imensa confiança nas suas palavras e gosto de pessoas que sonhem alto. Acredito que este homem desencadeie melhorias na vida da Humanidade.

Primeiro que tudo, conseguiu a grande mudança de mentalidades a nível global, levando à sua eleição. Depois, depois de eleito, conseguiu fazer o mundo acreditar que a grande crise que travava seria (e será, esperemos) ultrapassada, as guerras iriam acabar, motivou trabalhadores, and so on and so on...
Tudo isto são motivos para a atribuição de um Prémio Nobel da Paz, é claro.


Depois de afirmadas as minhas convicções devo dizer que acho que a atribuição deste prémio a Obama, este ano, foi totalmente disparatada.

Há, para mim, três fazes para chegar a uma acção conclusiva (a um resultado, pronto):
1º- Ter a ideia
2º- Planear a execução da mesma
3º- Chegar a uma conclusão (seja esta positiva ou não)

O Senhor Obama motivou o mundo. Por ser um homem com vontade dinâmica, hoje o mundo vive num clima mais calmo, com menos barafunda no que toca a questões globais e do relacionamento internacional. Ele motiva o mundo para lutar contra a miséria do mundo (e em particular, de África), motiva o mundo para combater o aquecimento global, motiva o mundo para ter um limite de armamento nuclear, motiva o mundo para respeitar a Organização das Nações Unidas, motiva o mundo para respeitar a Constituição dos Direitos Humanos, ...
Aqui o grande problema é o "motiva o mundo".

O presidente Americano tenta alterar o código moral da sociedade, mas em concreto, não faz nada.
Isto é, ele está na segunda fase para chegar a um resultado. Ele planeou e decidiu que motivar o mundo para agir seria a melhor maneira de ver as suas ideias concretizadas.
Mas ainda não têm "trabalho feito". Sobre que propósitos é que lhe foi atribuído o prémio este ano?
Havia pressa? Porque não esperar dois ou três anos?
É claro à vista de todos (não o presidente, obviamente) que o senhor tem todo o potencial para, aquando o momento da concretização de alguma coisa, ser galardoado com tal recompensa.

Bem, talvez entenda os motivos porque ele recebeu o prémio: o discurso do presidente é notável tal como a sua postura. Mas isto resume-se ao factor motivante.
Acredito piamente que enquanto ele advoga a sua política pacifista no mundo, alguém fez alguma coisa em concreto. Acredito que grandes indivíduos salvaram pessoas da pobreza, salvaram tribos, ajudaram instituições, resgataram presos, sei lá...Tanta coisa por fazer, de certezinha que alguém se lembro de aguma coisa.
Estou-me a lembrar de nomes como Catarina Furtado, Angelina Jolie, por exemplo. Dois nome associados à ajuda a a grandes instituições.
Sei que a Jolie terá uma projecção um pouco (coisa pouquinha) maior do que a Catarina, mas bolas!, terão feito mais do que o Obama, não?


P.S.- Só usei os nomes Catarina Furtado e Angelina Jolie por serem os primeiros dois a saltarem à memória quando me lembrei de embaixadoras de instituições e organizações.

Maitê


Sim, eu sei que já venho tarde MAS tinha de me pronunciar e só o consegui agora visto que fiz o último teste da semana.

Aquele espécime de gente, se tiver um pingo de inteligência, não volta a assentar o pezinho aqui nesta "vilazinha".
Porque ainda não foi nenhum português ao Brasil filmar as favelazinhas miseráveis, e as milhentas placas ao contrário, e as prostitutas brasileiras (para isso, nem é preciso sair do nosso país) e o analfabetismo, e o contrabando, e as séries portuguesas legendadas em português do Brasil... Miserável, absolutamente miserável. Maitê, vós sois uma besta.

E escusa de vir com historiazinhas da nossa falta de humor, sim.
O seu país é um agrupamento de selvagens ignorantes que só servem para destruir a minha língua materna. Ofendeu? Era só brincadeirinha.


E caso possa ser útil no seu futuro e possa evitar a clara evidência de ignorância:
-Em frente ao Mosteiro dos Jerónimos está o Tejo que NÃO é mar. É um rio, sim?
- O Salazar não "foi ditador durante mais de 20 anos". Ele foi presidente do conselho de ministros de Portugal entre o ano de 1932 e 1968. Ou seja, 36 anos de ditadura. Um bocadinho mais do que "mais do que vinte". E ele foi eleito o maior português de sempre visto que bem ou mal, ele marca uma fase importante do país. Ele é um marco da nossa história, seja isso uma coisa positiva ou não.

Enfim, já não me esforço mais.

Que se afogue em baba. Cumprimentos.




E para quem ainda não viu o maravilhoso (cof cof) video, aqui está ele: clica aqui.
Matemática, Biologia e Psicologia já está.
Falta Português na terça-feira. Quase em tempos de paz.


Faltam 5 dias para os 9 meses. Weee!
Faltam 11 dias para chegar a Duygu da Turquia e passar uma semaninha em minha casa.
Faltam 30 dias para os MUSE!

sábado, 24 de outubro de 2009

23 de Maio de 2009

"- A minha barba dá-me uma idade que não é a minha. É da cor da cinza, e o sol e o vento, mais o vento, desgastam-na e estragam o meu rosto. Tenho vincos em todo o meu corpo, especialmente nas mãos - marcas da minha vida. Cada ruga tem uma história, representa uma etapa. As minhas roupas não são como as que usei outrora. Estão orientadas pela moda da vida suburbana.
Mas não me olhes assim. Continuo a ser quem fui. Quero lutar pelas mesmas coisas. Quero ser alguém. Mas achas que alguém me vê?
Também eu queria cair, chorar... para depois me levantar e comigo, erguer os meus, e não voltar a cair. Mas paro, penso e vejo que agora sou livre. E se chorasse era pelo que passei, e não pelo que sou.
Lembro-me de ser miúdo e chegar a casa a chorar porque os outros rapazes me tinham dito que eu era gordo ou feio, ou pior, gordo e feio. Custou tanto que a minha lembrança a seguir é estar no hospital, por ter deixado de comer. A minha vida nunca foi fácil. Ou então eu compliquei-a.
E o meu gato... O meu querido gato! O meu pantufa... Como pude afeiçoar-me tanto a um bicho? Ele entendia-me. Fez aquilo que nunca ninguém quis fazer comigo. Deitou-se a meu lado e mimou-me enquanto chorei, sem me perturbar com perguntas. Limitava-se a encostar o seu focinho à minha cara e fitar os meus olhos encharcados com um olhar ternurento como se soubesse exactamente aquilo por que passava. A sua morte não foi fácil. A morte de um amigo nunca é fácil.
Remei na dor durante muito temo. A sensação de impotência face ao mundo sempre me perturbou e a minha mania de ser diferente arrastou a minha vida para as ruas. Nunca gostei de estereótipos, nem de pessoas que falassem deles.
A maioria das pessoas que passa por mim acha que sou um drogado, ou então, nem me olham ou reparam que estou aqui. O mundo tem demasiada pressa, e o seu maior erro é todos acharem que são os heróis da história. Nem sequer tem de haver vilões...
Começam-me a faltar as forças para falas, mas eu tenho tanto para contar... Já alguma vez te falei da vez que não vi a minha avó? Eu amava aquela senhora. O seu cheiro característico, as mãos frias, a pele seca, a barriguinha saliente... Um dia os meus pais disseram que eu tinha de ver a vó para lhe dizer adeus. E eu não quis. Claro que não queria dizer adeus à avó! Eu queria-a comigo. Depois disso, chorei, chorei, chorei... Desculpa avó.
Sabes rapaz, gostava que a minha história chegasse ao mundo. Gostava que as pessoas soubessem que nasci, fui grande, e agora estou cada vez mais por aqui... Defendi os meus ideais e guiei-me pelo coração. Ela deixou-me. Disse que as amigas dela não gostavam de mim e que não era correcto eu não ser religioso, não ouvir a música que os outros ouviam, não gostar do que os outros gostavam só para marcar a diferença, ofendeu-me, abriu a porta e saiu. Nunca mais a vi. Foi a única mulher que amei.
A única coisa que me ajuda a continuar é a minha crença estúpida de que nada acontece por acaso. Haverá certamente alguma razão para a vida, para a minha vida. Caso assim não seja, não estou aqui a fazer nada.
Cada dia é um tiro que marca, e a ampulheta não para. Só quero estar bem aqui... Estou livre de máscaras. ...


O vento pôs as folhas a dançar em volta do pobre homem. O rapaz despediu-se e foi para casa. Sentou-se ao computador. Dois anos depois, editou então o livro sobre um homem que tinha tudo o que ele ainda não tinha - uma história de vida.
Pegou numa cópia e deixou-a sobre a campa do mestre.
- Obrigado. "





________________

Encontrei isto num caderno com textos meus (já nem me lembrava da existência de tal coisa) e achei esta espécie de coisa bastante interessante. Não só por contrariar a tendência "saramaguence" de fazer parágrafos gigantescos, mas também porque de certa forma, é um espelho da minha alma.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Filipe

Tirando o facto de este rapaz ter grandes dúvidas existenciais, a sua qualidade como músico é indiscutível. Adorei Adorei Adorei!





domingo, 4 de outubro de 2009

Já cá cantam mais 2!



E pronto, já tenho o Delírio em Las Vegas e A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça.



Quanto ao primeiro, pouco digo. Apenas o classifico com um: "eh...".
A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça é um dos melhores. A palavra chave é Tim. Tim Burton. Acho que não é preciso dizer muito mais... Terror, suspense e humor. Muito bom. Vale ao filme um "WoooW".


Ano - Filme (nome adoptado em Portugal)
1984 - A Nightmare on Elm Street (Pesadelo em Elm Street)
1985 - Private Resort
1986 - Platoon (Os Bravos do Pelotão)
1990 - Cry-baby (Quem não chora não ama)
1990 - Edward Scissorhands (Eduardo mãos de tesoura)
1991 - Freddy's Dead: The Final Nightmare (O último pesadelo em Elm Street)
1993 - Arizona Dream (Arizona)
1993 - Benny & Joon
1993 - what's Eating Gilbert Grape (Gilbert Grape)
1994 - Ed Wood
1995 - Don Juan DeMarco
1995 - Dead Man (Homem Morto)
1995 - Nick of Time (Minutos Contados)
1997 - Donnie Brasco
1997 - The Brave (O Bravo)
1998 - Fear and Loathing in Las Vegas (Delírio em Las Vegas)
1998 - L.A. Without a Map
1999 - The Ninth Gate (A Nona Porta)
1999 - The Austronaut's Wife (A mulher do astronauta)
1999 - Sleepy Hallow (A lenda do Cavaleiro sem Cabeça)
2000- Before Night Falls (Antes que anoiteça)
2000- The Man who cried (Um Homem chora)
2000- Chocolat (Chocolate)
2001 - From Hell (A Verdadeira História de Jack, O Estripador)
2001 - Blow (Profissão de Risco)
2003 - Once Upon a time in Mexico (Era uma vez no México)
2003 - Pirates of The Caribbean: The Curse of the Black Pearl (Piratad das Caraíbas: A maldição do Pérola Negra)
2004 - Finding Neverland (À Procura da Terra do Nunca)
2004 - Secret Window (A Janela Secreta)
2004 - The Libertine (O Libertino)
2005 - Charlie and the Chocolate Factory (Charlie e a Fábrica de Chocolate)
2005 - Corpse Bride (A Noiva Cadáver)
2006 - Pirates of the Caribbean: Dead Man's Chest (Piratas das Caraíbas: O Cofre do Homem Morto)
2007 - Pirates of the Caribbean: At the World's End (Piratas das Caraíbas: Nos Confins do Mundo)
2007 - Sweeney Todd: The Demon Barber of Fleet Street (Sweeney Todd: O Terrível Barbeiro de Fleet Street)
2009 - Public Enemies (Inimigos Públicos)
2009 (data prevista) - The Imaginarium Of Doctor Pernassus
2010 (data prevista) - Alice in Wonderland (Alice no País das Maravilhas)
2010 (data prevista) - The Rum Diary
2010 (data prevista) - Dark Shadows
2011 (dara prevista) - Rango
???? - Pirates of the Caribbean 4

exemplo - Já vi o filme
exemplo - Já tenho o DVD
exemplo - Ainda em filmagens
exemplo - Em prós- produção
exemplo - Ainda por começar

Qual a melhor?


No meio de tantas "pérolas", não consigo escolher a melhor. Alguma ajudinha?




Citações de Alberto João Jardim:

  • "Há aqui uns bastardos na comunicaçao social do continente...eu digo bastardos para não ter que lhes chamar filhos da puta ..." vídeo aqui.
  • "Embora eles [continente], sejam antifascistas, sem nunca terem pegado uma espingarda, foi o povo da Madeira e não aqueles maricas que fizeram a revolução contra Salazar por 29 dias (uma alusão à revolta militar 1931)."
  • "O Marítimo teve o pássaro na mão e deixou-o foder..eeh fugir..." vídeo aqui
  • "Deixe lá os espíritos que se auto-masturbam (...) nós temos muito que fazer." vídeo aqui.
  • "Onde é que está esse sacana [Marques Mendes]? é tão pequenino que ninguém o vê." in PÚBLICO - 30.Julho.2007
  • "O que eu penso sobre o aborto?!... Considero-o um péssimo 1º Ministro e está a governar muito mal o país..." in profblog.org - 18.Março.2009
  • «Estamos subordinados às patetices que se fazem em Lisboa» SIC Notícias, 14.Jan.2007
  • "Só os medíocres é que estão preocupados com essa história (...) fuck them!" Setembro 2009
  • "O professor cavaco é madeirense. Não nasceu na madeira mas tem tido a madeira no coração. Já o padre Martins, nasceu na madeira mas é cubano. É cubano pelas suas ideias e atitudes que toma (...)"
  • "Portugal está sujeito à concorrência de países de fora da Europa. Os Chineses estão a entrar por aí a dentro, os Indianos a entrar por aí a dentro e os países de Leste a fazer concorrência a Portugal. E minhas senhoras e meus senhores... Está-me a fazer sinal porquê? Estão chineses aí? É mesmo bom para eles ouvirem. É bom porque eu não os quero aqui." vídeo aqui.